Cerveja da casa mostrada à frente da pizza meio Caprese, meio Aglio e Pepe
Postado em December 9, 2020 | por Mamma

Pizza e cerveja? Si, signori!

4 minutos para ler

 

Os #pizzalovers que acompanham a Mamma já sabem bem sobre as inúmeras possibilidades que encontramos quando falamos de combinações de drinks, vinhos e pizzas.

 

Uma dupla que também faz muito sucesso nas nossas casas e que pode ser muito surpreendente é essa: a pizza com cerveja! É um espetáculo de sabores e sensações que é possível experimentar a partir desse encontro. As possibilidades são inúmeras, já que o que não falta no menu são opções para todos os paladares.

 

A origem da cerveja

A história da cerveja é bem anterior ao que podemos imaginar. As primeiras civilizações que começaram a praticar a agricultura foram, na verdade, as que criaram acidentalmente uma parte importante do processo de produção do que conhecemos hoje como cerveja: a preparação do malte.

 

Isso aconteceu porque essas tribos cultivavam grãos muito importantes para o preparo da cerveja e ao deixá-los estocados na água, eles começavam a ficar com um gosto adocicado. Como não havia muita variedade de sabores doces, era um sucesso e o resultado era o malte.

 

Alguns séculos depois, por volta de 4000 a.C, os Sumérios foram os responsáveis por fazer o primeiro registro da cerveja. Era um produto muito importante para esse povo e chegaram a existir até 20 tipos diferentes de sabores assinados por eles.

 

Monumento Blau que mostra sumérios oferecendo cerveja à deusa Nin-Harra

Monumento Blau, esculpido por Sumérios mostrando seu povo oferecendo cerveja à Deusa Nin-Harra. Foto: Reprodução.

 

Entretanto, a expansão desse líquido pelo território europeu é creditada ao Império Romano. Por ser um grande admirador da cerveja, Júlio César inseriu o hábito de consumir diariamente essa bebida e, a cada território conquistado, levava consigo essa especiaria. Acredita-se que ele foi o grande responsável por introduzir a cerveja entre os antepassados dos britânicos e franceses.

 

No século I d.C a produção de cerveja já estava a todo vapor na Alemanha, França, Bélgica e Holanda. No entanto, a cervejaria mais antiga que se tem registro na história da humanidade fica na Bavária e foi construída em 768 d.C.

 

É uma história bem longa, que já passou por muitos países e líderes, mas como será que a cerveja finalmente chega em terras brasileiras?

 

Amigas brindando com taças de cerveja.

Foto: Derek Mangabeira.

 

A chegada da cerveja no Brasil

Em 1654 os primeiros holandeses chegaram em terras brasileiras, e trouxeram consigo algumas amostras de cervejas. Entretanto, foi só em 1808, com a chegada da Família Real no Brasil, que o insumo se consolidou. Dom João era um grande apreciador da cerveja, o que contribuiu para esse processo.

 

Brinde entre taças, uma com chopp ragazza e outra com vinho branco.

Foto: Derek Mangabeira.

No Brasil, o mercado era dominado por duas bebidas muito queridas até hoje: o vinho e a cachaça. Por isso, a cerveja demorou um certo tempo até ser inserida de fato no cotidiano da população brasileira.

 

As importações começaram quando o Imperador ordenou a abertura dos portos para nações amigas, o que concedeu a países como Inglaterra uma grande vantagem. Assim, as Ales europeias se tornaram bem populares por aqui.

 

Por se tratar de um produto importado, o valor podia ser bem inacessível para a população em geral. Foi aí que se fez necessária a produção das primeiras cervejas caseiras, que levavam uma mistura de milho, trigo e arroz.

 

Na época, as cervejas ganharam o apelido de “cerveja barbante”, em homenagem à corda que era amarrada nas rolhas para impedir que saltassem das garrafas, devido à grande quantidade de gás.

 

É no ano de 1853 que o alemão Henrique Kremer funda a primeira cervejaria com produção em larga escala no Brasil: a cervejaria Bohemia, que é considerada a primeira cerveja imperial do Brasil. A partir daí, ao longo das décadas foram surgindo diversas outras marcas, presentes até hoje na cultura brasileira.

 

As cervejas da Mamma

Chopp Ragazza saindo direto da máquina de Chopp para a taça.

Foto: Derek Mangabeira.

Nas casas da Mamma, o que não faltam são boas opções de cerveja e claro, o maravilhoso Chopp Ragazza da casa para harmonizar com todas as pizzas! A Ragazza já é uma tradição, porque tradições começam assim: quando uma coisa é tão boa, que todo mundo tem vontade de repetir! A Lager Puro Malte da Mamma encanta qualquer um!

 

Uma boa opção para acompanhar essa maravilha é a pizza Mamma Jamma. O sabor leve e marcante do Chopp combina e contrasta muito bem com os sabores fortes da calabresa artesanal que adorna a pizza.

 

Já as cervejas com sabores um pouco mais fortes, com o amargor um pouco mais acentuado como as cervejas IPA, fazem muito sentido se combinadas com pizzas com variedades de queijos, como a Quattro Formaggi. Por ter uma forte presença de lúpulo em sua composição, essa cerveja pode limpar o paladar e ajudar a sentir melhor essa mistura de sabores!

 

Ah, são tantas as possibilidades! Quais dessas você ainda vai experimentar?

 

Faça uma reserva em nossas casas!
SHARE: