Musa da Mamma Mia Mazzini

Postado em 15 de fevereiro de 2022 | por Mamma

Anna Mazzini — A Rainha dos Gritadores e Musa da Rádio

4 minutos para ler

Dia 13 de fevereiro comemora-se o Dia Mundial da Rádio e é claro que não poderíamos deixar de falar sobre ela, que marcou a história desse meio de comunicação italiano: Anna Mazzini, ou Mina Mazzini, como o público carinhosamente a chamava. 

Mina é uma das musas da Mamma e carregamos orgulhosamente o seu sobrenome estampado em uma das baias de nossas casas. Porque será que Mazzini foi tão marcante na história do entretenimento mundial? Continue por aqui para entender!

A História de Mina Mazzini

No dia 25 de março de 1940 nascia, na Lombardia, o timbre que marcaria a música italiana. Com sua postura de mulher emancipada e talentosa, ela quebrou inúmeros paradigmas da época. 

O primeiro deles, sem dúvida, foi o alcance vocal de três oitavas, combinado com a sua linda agilidade de voz soprano. O que a rendeu o apelido de “Rainha dos gritadores”, por se tratar de um canto muito alto. Clica aqui embaixo para entender do que a Mamma está falando!

Em seguida, ela revolucionou a forma de fazer música até então, misturando melodias tradicionais italianas com música swing, o que a tornou uma forte personagem do pop versátil italiano.

Essas características somadas ao seu carisma a fizeram alcançar um nível altíssimo de popularidade. Ela criou mais de 79 álbuns e emplacou um pouco mais de 71 singles nas paradas de rádio. Ah! Ela também era uma grande fã de bossa nova e de música latina, trazendo fortes referências desses ritmos para as suas músicas.

Outro traço marcante de Mina era como a musa performava em suas apresentações. Ela se movimentava de forma selvagem e apresentava tremores sincronizados no corpo. Daí, surge então um novo apelido: “Tigresa de Cremona”.

Já nos anos 60, ela participa do “Festival Della Canzone Italiana” e impressiona a todos, não só por sua voz, mas por ser também excepcionalmente alta para uma mulher italiana. Ela se destacava de diversas formas. 

Mina fica em oitavo lugar neste festival e chama a atenção de Gino Paoli, um famoso compositor da época. Logo em seguida, ela interpretaria uma canção que mudaria a sua trajetória: “This World We Love In” deu o start da musa em um ritmo conhecido como balada de Gino Paoli. Pronto, Mina Miazzi sairia da Itália para conquistar o mundo

Musa da Mamma Mia Mazzini

Mazzini teve também um lugar cativo como apresentadora de rádio e de televisão durante muitos anos. Esse cenário mudou quando ela engravidou de seu primeiro filho. A musa se recusou a esconder um relacionamento que mantinha com um ator casado e a rádio a baniu da programação. 

Entretanto, o sucesso de Anna era tão voraz, que pouco tempo depois ela já estava de volta às programações, pois suas músicas nunca deixaram de ser vendidas ou queridas pelo público. 

Devido a esse fato, ela inaugura outra fase: raspa as sobrancelhas, tinge os cabelos de loiro e começa a retratar um cotidiano um pouco mais apelativo em suas músicas, com a ideia de virar, de fato, uma “Bad Girl” da música italiana.

Apesar das mudanças, uma coisa permaneceu intacta durante toda a sua carreira: sua voz marcante, e seu timbre dramático que imprimiam o forte poder de uma mulher à frente de seu tempo. Sua postura e conhecimento marcaram severamente toda uma geração.

A Mamma ama histórias como as de Mina e por isso, temos alguns artigos que falam cuidadosamente sobre elas. Para saber mais, que tal acessar a News da Mamma?