Prato de gnocchi para prevenção do câncer de mama
Postado em October 23, 2020 | por Mamma

Fundação Laço Rosa e Mamma Jamma unidas contra o câncer de mama

7 minutos para ler

 

Outubro é o mês mundialmente conhecido pela representação do combate ao câncer de mama, com a intenção de alertar a necessidade de um diagnóstico precoce. O mês ficou então conhecido como Outubro Rosa. A Mamma se uniu à Fundação Laço Rosa para conscientizar e alertar todos os nossos pizza lovers a respeito desse assunto tão delicado e que merece toda atenção. 

 

No Brasil, 29,5% das mulheres diagnosticadas com câncer foram acometidas pelo de mama somente em 2019, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer). O contato com o diagnóstico de forma precoce, orientação e informação de qualidade foram responsáveis por salvar milhares de vidas. Quanto mais cedo consegue-se chegar no diagnóstico, melhores são as chances da paciente

 

No Brasil e no mundo, existem diversas entidades competentes que buscam o suporte para pacientes e familiares atingidos pela doença. A Fundação Laço Rosa é uma delas. 

 

Fundação Laço Rosa 

A Fundação Laço Rosa nasceu no ano de 2011, quando Aline Lopes, sua fundadora, passou por um momento delicado em sua vida devido ao diagnóstico do câncer de mama. 

 

Aline recorreu muito à internet durante o seu tratamento para se informar durante o tratamento. Toda essa experiência fez com que, quando o processo chegou ao fim, Aline tivesse muita vontade de criar um local que fosse suporte para pessoas que estivessem passando pelo mesmo que ela

 

A fundação conta com diversos programas online e offline que ajudam pacientes das mais distintas formas: desde um banco de doações de perucas, até um encontro nacional de pacientes com câncer. Esse ano, a Mamma se uniu à Fundação Laço Rosa para apoiar a disseminação de informações de qualidade pela internet. 

 

Outubro Rosa 

Outubro Rosa é um movimento realizado em todo o mundo. A cor se dá devido ao laço rosa conhecido mundialmente como símbolo de combate ao câncer de mama. 

 

No ano de 1990 começava nos Estados Unidos o primeiro movimento contra o câncer, que teve início pelo que ficou conhecido como “Corrida pela Cura”. Nesse evento, criado pela Fundação Susan G. Komen For The Cure, foram distribuídos para os participantes laços cor-de-rosa, o que acabou marcando definitivamente a história. Apesar da bela iniciativa, foi só em 1997 que os Estados Unidos começaram a investir efetivamente em ações voltadas a prevenção do câncer de mama, que posteriormente ficou conhecido como “Outubro Rosa”. 

 

Muito da disseminação do Outubro Rosa pelo mundo se deu devido a criação da tradição de iluminar de rosa monumentos históricos ao redor do mundo. Não se sabe ao certo em que momento esse hábito começou, mas fato é que ele ajudou muito no conhecimento da história e motivação da campanha.

 

Fundação Laço Rosa e Mamma Jamma

A parceria da Mamma com a Fundação Laço Rosa já é antiga! Sempre com o intuito de informar e alertar sobre o câncer de mama, já criamos algumas ações em conjunto. Em 2018, lançamos o Gnocchi com Flores. Era simples: a cada compra desse prato, metade do valor era redirecionado para a instituição. 

 

Em 2020, a Mamma se uniu novamente com a Fundação para que fosse possível compartilhar informações de qualidade para cada vez mais pessoas. Isso tudo acontece virtualmente, pelas redes sociais da Mamma. Ficou com vontade de participar? É só entrar no nosso Instagram e checar o destaque da causa!

 

Como a busca pelo diagnóstico precoce sempre foi um grande pilar do Outubro Rosa, daremos algumas informações que podem te ajudar muito! Acompanhe:

 

Quais são os fatores de risco?

  • Excesso de gordura corporal: tudo na vida é sobre equilíbrio! Uma pizza em um dia e uma salada no outro. Levar uma vida saudável pode ser uma ótima prevenção!
  • Consumo de bebida alcoólica: equilíbrio é tudo mesmo! Tudo bem tomar uma tacinha de vinho sexta-feira, mas sem exageros, né? 
  • Pouca atividade física: 16% das pessoas diagnosticadas com câncer de mama em 2019 eram sedentárias. Então, já sabe né? Deixe a preguiça de lado e vá se exercitar! Uma caminhada por dia já ajuda bastante;
  • Tabagismo: fumar não está com nada! Além de não trazer benefícios para o corpo, te coloca no grupo de risco para doenças como o câncer;
  • Amamentação: é uma grande forma de proteção para as mulheres. Isso acontece porque a amamentação reduz a exposição das mulheres a hormônios que aumentam o risco de câncer de mama, assim como inibe células mamárias com mutação.  

 

Saúde mental em pacientes 

Uma questão muito séria e que precisa ser considerada é a saúde mental dos pacientes e familiares que acompanham o caso. Existem algumas coisas simples que podemos fazer para dar suporte e fazer o paciente e sua rede se sentirem melhor.

 

Entenda que cada um tem o seu tempo. Não pressione a pessoa para falar sobre o assunto. Deixe-a à vontade. Fale sobre outras coisas, assuntos leves e divertidos. Quando ela se sentir bem o suficiente desabafará. Nesse momento é importante ter a escuta ativa e não interrompê-la.

 

Fique por perto. Mesmo que não haja nada para falar, apenas a sua presença pode ser uma força essencial. Não é necessário insistir, ou sobrecarregar a pessoa. Somente a ideia de saber que existe alguém por perto pode ser aliviador!

 

Não conte histórias que você conhece sobre alguém que teve a doença e superou ou então teve um final não tão interessante assim. Caso a pessoa esteja muito desanimada e cansada, sem muita vontade de interação, pergunte se ela gostaria de dar uma volta, ver a natureza. É essencial que a pessoa não se isole do mundo

 

Não leve para o lado pessoal caso ela fique agressiva e comece a ter posicionamentos radicais. Picos de humor são normais, uma vez que a pessoa estará absolutamente fragilizada. Geralmente, entre o quarto e quinto mês após o diagnóstico é uma das fases em que o paciente necessitará de mais suporte. Nesse momento, é comum que haja um afastamento do seu ciclo social. Isso faz com que a pessoa fique ainda mais fraca, física e emocionalmente. Portanto, fique por perto.

 

Faça a pessoa rir! Convide-a para ver filmes engraçados, peças de humor e até quem sabe separe alguns vídeos engraçados que você sabe que irão agradar!

 

Busque e leve a pessoa até as sessões de quimioterapia caso seja possível. Reveze com outros familiares. É muito importante que a pessoa se sinta amada, cuidada e querida. Faça alguns mimos para ela. Coisas que você sabe que vão animar e deixá-la mais contente. 

 

Amor e carinho são peças chaves no tratamento de qualquer paciente. É isso que dá forças para que o paciente consiga passar por esse caminho. Fique por perto e seja positivo, independente da gravidade da situação!

 

Como apoiar a causa

Existem diversas maneiras de dar suporte para os pacientes dentro desse contexto. A Fundação Laço Rosa, por exemplo, tem diversas ações que podem ajudar muito! Confira:

 

  • Banco de Perucas: um programa que permite que qualquer paciente com câncer de mama tenha acesso à perucas de forma gratuita. Esse processo resgata a autoestima de milhares de pessoas, pois são entregues em média 2.500 perucas por ano!
  • Força na peruca: esse programa capacita profissionalmente moradores de áreas em vulnerabilidade social para que possam produzir e gerar renda por meio de perucas!
  • Encontro nacional de pacientes com câncer de mama: é tudo sobre escuta! Nesse programa, familiares e pacientes se encontram para compartilhar suas angústias e conquistas de forma suave. O encontro conta com uma programação intensa e muita troca.
  • Encontro de lideranças: programa que empodera mulheres à frente de grandes causas femininas dentro desse universo.

Para saber mais sobre as ações, basta entrar no site da Fundação Laço Rosa ou conferir as redes da Mamma! Vamos juntos nessa luta?

 

Lembrete para não esquecer dos exames de rotina

Não esqueça seus exames de rotina!

SHARE: