Sophia Loren cozinhando sua receita de spaghetti
Postado em October 16, 2020 | por Mamma

“Everything you see I owe to spaghetti” — Sophia Loren

 

“Tudo que você vê eu devo ao spaghetti”. A frase dita por Sophia Loren, uma das grandes musas da Mamma é muito marcante, e nos mostra o quão impactante pode ser o macarrão na vida dos Italianos. Quer dizer, não só italianos, né? 

 

Ao longo dos anos, o macarrão se tornou um alimento muito tradicional e que pode também ter muito prestígio ao redor do mundo. Afinal, quem não carrega uma boa lembrança com um Spaghetti na mesa? Ou então tem o macarrão como aquela comfort food garantida no final da semana? 

 

Você já deve ter se perguntado: qual é a história por trás desse prato tão popular? Bom, vamos te contar tudo!

 

A história do macarrão

Existem diversas versões que podem explicar a origem desse prato, mas a realidade é que ninguém sabe ao certo qual seria a história verdadeira. Existem registros de um rascunho do que conhecemos hoje como macarrão desde antes de Cristo, o qual usava-se uma mistura de farinha e massa para a alimentação popular. O hábito de misturar grãos e água para obter uma alimentação nutritiva é bem antigo. 

 

Segundo historiadores, a versão mais atual e que tem mais força para ser realidade é que a massa, originalmente criada no Oriente Médio, foi levada para a Sicília no século IX, quando houve a conquista do território. 

 

Rigatoni Napolitani della Mamma

Rigatoni Napolitani. Foto: Derek Mangabeira.

A partir daí, a iguaria se espalhou pelo território italiano e consolidou o país como um dos grandes produtores do prato. Nessa época, a ilha tornou-se a maior exportadora de massa do país, enviando macarrão para diversos lugares no território como Roma, Napoli e Piombino. 

 

Como de costume, o início da degustação desse tão querido prato era limitado apenas às altas classes sociais. Os banquetes aristocráticos durante o período renascentista eram conhecidos por misturas excêntricas de massas com insumos um tanto quanto inusitados, como porco, açúcar e passas. 

 

Os italianos também foram os responsáveis por acrescentar um ingrediente nobre na receita: a farinha grano duro, que originou mais de 400 receitas de diferentes tipos de massas. 

 

Uma curiosidade interessante é a origem da palavra “macarrão”. Aparentemente, origina-se da palavra macaronis, que vem do verbo maccari, uma expressão Siciliana que designa o verbo “achatar”. O verbo tem origem grega, que significa “sagrado”.

 

A popularização da pasta na Itália

Foi no século XVII que a massa passou a se tornar um alimento da plebe, justamente por seu baixo custo. A cidade de Napoli ficou conhecida como grande consumidora do produto, o que gerou inclusive um apelido para os nativos: mangiamaccheroni, ou seja, os comedores de macarrão. 

 

Nonna fazendo spaghetti com neta

Nonna fazendo spaghetti.

Existem algumas explicações para esse processo. Uma delas seria a marginalização da população, o que dificultava o acesso à carne. Junto a isso, existia também uma grande necessidade de venda dos comerciantes que vendiam a farinha por um preço muito barato. 

 

Nesse período, inventa-se também uma máquina capaz de produzir com rapidez e em larga escala o macarrão, o que acaba facilitando o acesso de todas as classes sociais. 

 

Até hoje, para os italianos, a massa é elemento fundamental de qualquer encontro! Hoje, a pasta revela uma grande demonstração de afeto desse povo, que tem sua história contada através de receitas, formas e molhos criados por suas nonnas i mammas

 

A chegada do macarrão no Brasil

Essa parte da história não tem muito mistério. A iguaria foi trazida até o país pelas mãos dos imigrantes italianos que tinham em sua rotina o hábito de alimentar-se com macarrão. 

 

Sempre muito festeiros, os imigrantes faziam constantes celebrações e convidavam as pessoas que moravam ao redor para degustar uma belíssima macarronada com molho de tomate e queijo ralado, sempre acompanhada de um bom vinho

 

Eles não tinham problemas quanto à disseminação da receita e, por isso, acabavam contando para os amigos os segredos de um bom macarrão. Tudo isso embalado à muita música e diversão, é claro! 

 

O dia do macarrão 

Macarronada della Mamma

Rigatoni Al Ragú Di Salsiccia. Foto: Derek Mangabeira.

Dia 25 de Outubro comemora-se o dia nacional do macarrão, e a Mamma não poderia deixar essa data tão especial passar batida!

 

Para comemorar, criamos um prato muito especial para ser compartilhado com quem amamos: a Macarronada della Mamma. O prato, criado para dividir, é um clássico della nonna: Rigatoni Al Ragú Di Salsiccia e serve até 4 pessoas. Ma che bella pasta!

 

Como sabemos também que muitos dos nossos pizzalovers adoram dicas de como fazer receitas em casa, separamos algumas dicas para criar o macarrão perfeito.

 

Dicas Della Mamma

Massa Al Dente 

Sempre cozinhe a massa em água fervente. Ela deve estar salgada como a água do mar. Coloque a massa e mexa os primeiros 30 segundos para não grudar. Para o ponto al dente nunca ultrapasse 10 minutos de cozimento. Recomendamos que chegue, no máximo, a 9 minutos. Ela ficará perfeita e qualquer bom aprendiz de chef se surpreenderá!

 

Uma vez que a massa estiver cozida, adicione ao molho que você vai utilizar. Em contato com o molho, a massa cozinhará por mais 30 segundos. Sirva imediatamente! Caso não queira servir na hora, um truque fácil é passar a massa recém cozida por uma água gelada. Isso irá interromper o cozimento, mantendo o ponto Al Dente. 

 

Combinações dos molhos:

Pasta curtas:

Conchiglioni são ideais para usar com molhos a base de tomate, legumes e carne para serem recheados por carnes e gratinados. São ideias para finalizar no forno. Rigatoni e penne são massas que aceitam todos os tipos de molhos a base tomate, carnes, lactose e afins. Farfalle e fusilli são massa ideias para molhos frios tipo pesto de basílico ou utilizado como prato frio de verão.

 

Pastas longas:

Spaghetti alla carbonara

Spaghetti alla Carbonara. Foto: Derek Mangabeira.

Para spaghetti e bucatini, o ideal usar um molho a base de azeite de oliva, tomates, basilico e queijos de sabores ácidos como Grana Padano, Pecorino e parmesão. Os molhos que contém peixes também são muito bem aceitos para essas massas.

 

Linguine é uma massa delicada que casa muito bem com um molho à base de tomates frescos e frutos do mar. Já para Tagliatelle ou Tallarines, recomenda-se usar molhos cremosos a base de creme de leite.

 

Pappardelle pede um molho à base de tomate e carne de sabor intenso, como Ossobuco. Um ragu de Ossobuco terá uma sinergia perfeita!

 

Pastas recheadas:

Tortellinis, Mezzalunas, Agnolotti e Cappelletti são massas que pedem um molho suave para não mascarar o sabor do recheio. Confira as especiarias ideais para massas:

 

  • Aipo, usado em molho à base de tomates e legumes;
  • Alecrim, usado em molhos à base de carne, de sabor intenso;
  • Aneto, usado para molhos à base de peixes e crustáceos;
  • Cebolinha, usada em massas frias ou saladas;
  • Alho, usados em 90% da gastronomia italiana. Ele é a base de todos os molhos!
  • Louro, usado em molhos à base de carne, peixes e aves;
  • Basílico é a cara da Itália! Molhos de sabor suave são ótimos para essa iguaria;
  • Manjerona, um primo do basílico, com sabor mais delicado e frutado;
  • Orégano, utilizado em molhos à base de tomate e carne, porco, cordeiro;
  • Sálvia, utilizado em molhos com base de carnes fortes;
  • Tomilho, usado em molho à base de tomate e cremosos. Seu sabor delicado limpa o paladar imediatamente.

 

Depois de todas essas dicas ficou muito mais fácil criar o macarrão perfeito, não é mesmo? A Mamma também tem opções para quem prefere ficar em casa e apenas degustar as pastas do nosso menu! É só entrar no nosso site e pedir pelo delivery! Que tal?

SHARE: