Pela manhã, após o almoço, no trabalho… O café é protagonista na rotina dos brasileiros, mas você conhece toda a versatilidade desse grão e da bebida?
Postado em April 15, 2020 | por Mamma

Dia do café: 4 curiosidades sobre essa bebida

 

Dia 14 de abril é comemorado o Dia do Café, e esse insumo que é tão consumido nas casas da Mamma merecia uma homenagem especial! Neste conteúdo elencamos algumas curiosidades sobre essa bebida tão amada no Brasil e no mundo. Dá só uma olhada!

 

A origem do café 

O primeiro relato que temos do café é do ano de 525, onde um pastor notou que as suas ovelhas ficaram mais espertas depois que consumiram a planta do café. De lá para cá, o café ganhou fama e virou o segundo produto mais comercializado do planeta, perdendo apenas para o petróleo.

 

Tipos de café 

Os apreciadores da bebida sabem bem que o grão escolhido faz toda a diferença no sabor. Existem dois tipos de grãos que são usados na produção do café: Arábica e Robusta. O tipo arábica é um grão originário da Etiópia. A altitude influencia muito no cultivo e na qualidade do café produzido. Dizem que quanto mais alto, melhor.

 

O café feito com esse grão possui menos cafeína, o seu sabor é especial e ideal para bebidas gourmet. Dentro das variedades que a planta arábica possui temos os grãos de café Bourbon, Kona, Catuaí e Acaiá. 

 

Já o tipo Robusta apresenta mais cafeína e é indicado para quem prefere aquele café mais forte e amargo. Também é conhecido por Conilon, e a planta Coffea canephora é cultivada em diversos países, principalmente no Vietnã e no Brasil. Ela se desenvolve com bastante facilidade em regiões com climas quentes e úmidos e altitudes mais baixas, tendo maior resistência aos ataques de pragas e tornando-se mais prático ao plantio. 

 

O café e as suas particularidades 

Para os fãs de sabores intensos, o Expresso é uma ótima pedida!

Expresso Mamma Jamma.

Em todo mundo, cerca de 1,6 bilhões de copos de café são consumidos diariamente. Você é do time do cafézinho? Se sim, qual é sua hora preferida para tomá-lo? Ao acordar, depois do almoço para dar um gás antes de iniciar uma atividade física ou uma xícara ao deitar? E se for acompanhado com um pãozinho ou uma fatia de bolo? Não dá para resistir, né?

 

Uma curiosidade sobre os hábitos que adquirimos é que tomar aquele cafézinho depois do almoço, só é possível graças aos italianos! Eles criaram o primeiro aparelho para preparar café em casa: a caffettiera napolitana. Inventada na cidade de Nápoles, a cafeteira doméstica é conhecida como cuccumella.

As pessoas começaram a usar esta cafeteira para preparar três ou quatro xícaras de café ao mesmo tempo e saborear a bebida em casa, tornando o cafezinho no final da refeição algo ritualístico na Itália e, depois, se difundindo para o mundo.

 

O casamento entre o café e o leite também é algo que vem de longa data e conhecido por muitos. Suas variações podem mudar de uma cultura para a outra, mas não há dúvidas que é apreciada em todas. A lista de bebidas resultantes dessa união é extensa e bastante familiar: cappuccino, média ou cortado, duplo, mocha, pingado, macchiato. 

 

E as combinações não param por aí. Café gelado, com sorvete, calda de chocolate, caramelo, baunilha, chantilly, whisky, licor, especiarias, óleo de coco, açúcar mascavo, creme de leite ou creme batido… As variações são infinitas e revelam um mundo de sabores incríveis!

 

Café em cápsulas 

Que tal um cafézinho agora?

Foto: Derek Mangabeira.

As subdivisões dos tipos de café são extensas, e quando falamos de café em cápsulas a variedade aumenta ainda mais. Eles podem ser divididos entre Tradicional, Superior, Gourmet e Especial, e a partir dessas categorias os fabricantes são livres para criar sabores e se divertirem nas suas variações de aromas. 

 

Em 2019, consumimos 68.808 mil cápsulas Nespresso. Mas não se preocupe, todas elas foram reutilizadas pela própria Nespresso. O que isso quer dizer? Lixo zero!

 

Por falar em Nepresso, ela é grande parceira da Mamma e temos uma história super bacana por trás. A máquina de expresso como conhecemos hoje em dia foi criada graças a uma mulher! Isso mesmo, foi a Anna-Maria, esposa de Éric Frave, que o desafiou a criar uma máquina que produzisse um café tão bom quanto o que era feito na Suíça, seu país natal.

 

Anna com certeza entra para o ranking de musas da Mamma por ter impulsionado o marido a criar essa máquina tão maravilhosa, não é mesmo?

 

Tiramisu: uma receita de gerações 

Já que estamos falando das musas da Mamma, não poderíamos de deixar de falar dela que é uma das nossas grandes referências. Com vários livros de receitas, Sophia Loren conquistou a reputação de mestre cuca, além deixar o seu legado como atriz. E adivinhe só um dos seus melhores pratos? Tiramisu!

 

No seu livro Recipes and Memories, ela compartilha receitas de família e como fazer a clássica sobremesa italiana. E a Mamma pegou carona nessa ideia para compartilhar com você uma receita única feita com muito carinho. 

 

Tiramisu della Mamma 

Ingredientes (serve 2 pessoas)

  • 2 ovos (gemas e claras separadamente);
  • 1/2 xícara de açúcar;
  • 300 gramas de queijo tipo Mascarpone;
  • 1 caixa de biscoito champagne;
  • 2 xícaras de café bem forte;
  • 4 colheres de sopa de conhaque;
  • 1 colher de sopa de cacau em pó 100%.

 

Preparo:         

Tempo total: 1h
Elaboração: 1h
Repouso: mínimo 3h 

 

Modo de Preparo: 

  1.  Preparar um café bem forte e deixar esfriar;
  2. Em seguida, numa batedeira bater as claras em neve e reservar;
  3. Em uma tigela, bater as gemas com açúcar até ficarem claras e esponjosas (em torno de 10 minutos);
  4. Adicionar o queijo tipo Mascarpone e misturar delicadamente com o auxílio de uma espátula de cozinha;
  5. Em seguida adicionar as claras em neve e misturar delicadamente de baixo para cima para não perder a “leveza” do creme;
  6. Em uma tigelinha, misturar o café com licor;
  7. Em um refratário, fazer a camada de biscoito embebida na mistura de café com licor. Cobrir com o creme e repetir a operação (em mais uma camada);
  8. Levar ao refrigerador por 30 minutos. Em seguida, polvilhar o cacau e colocar na geladeira por no mínimo 3 horas. 

 

 

Dica della Mamma: o ideal é servir a sobremesa no dia seguinte para agregar mais sabor! 

SHARE: