Você conhece as tradições do carnaval italiano? Descubra em nosso artigo a origem dessa festa onde a palavra de ordem é a diversão!
Postado em February 21, 2020 | por Mamma

Buon Carnevale! Conheça as tradições do Carnaval italiano

 

A origem do Carnaval no Brasil

O Carnaval é considerado uma das festas mais populares e representativas do mundo.  A sua origem se dá ao entrudo Português – uma série de jogos e brincadeiras populares – introduzidas no século XVI pelos portugueses. Era uma antiga celebração que acontecia nos três primeiros dias antes da Quaresma. 

 

A festa era realizada entre famílias e amigos conhecidos que mais tarde ganhou as ruas envolvendo desconhecidos que eram atingidos por baldes de água, farinha, cinzas, lama e muito brincadeira. O entrudo tinha um significado de liberdade, e este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval. 

 

Essa festividade teve forte influência das festas carnavalescas da Europa. Nos países como Itália e França, o Carnaval ocorria em forma de desfiles urbanos. Nesses desfiles, os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como Colombina e Pierrot foram incorporados no carnaval brasileiro embora sejam de origem europeia. 

 

No Brasil, no final do século XIX, começaram a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos corsos. Em 1890, Chiquinha Gonçalves criou a famosa marchinha ô Abre Alas para o bloco Rosas de Ouro, no Rio de Janeiro. 

 

Já no início do século XX, surgiram os primeiros automóveis e uma nova forma de brincar no carnaval: os corsos, que eram desfiles feitos em automóveis enfeitados para a época. As pessoas se fantasiavam, enfeitavam os seus carros e desfilavam pelas ruas da cidade e é justamente essa a origem dos carros alegóricos típicos das escolas de samba. 

 

A partir daí, o Carnaval se tornou uma festa cada vez mais popular e esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas, já que a música deixava o Carnaval cada vez mais animado. 

 

A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava Deixa Falar que, anos depois, se transformou na Escola de Samba Estácio de Sá. O movimento foi ganhando peso e novas escolas foram se formando até chegar em São Paulo. Organizadas em ligas e escolas de samba, e começaram os primeiros campeonatos para decidir qual era a mais bonita e mais animada. 

 

Até agora só falamos do Carnaval no Sudeste, mas o Nordeste do Brasil também não deixa a desejar. Lá, a história é rica e até hoje é forte pelas festas que arrastam milhares de foliões todos os anos.

 

No século XIX, em Pernambuco, surgiu o frevo e o passo, o que deu ao Carnaval de Pernambuco uma singularidade. Na Bahia, além dos trios elétricos ao som do axé music existem blocos como Timbalada, Olodum, Ilê Aiyê, Cortejo Afro, que tem como objetivo preservar e expandir a cultura Afro-brasileira. É um verdadeiro espetáculo de ritmo e música que emociona a todos que os veem.

 

O Carnaval na Itália 

O Carnaval é um grande marco e símbolo brasileiro, mas como falamos anteriormente, os países europeus também possuem o seu jeito de brincar e celebrar essa data. A Itália é um país que se aproxima muito do que estamos acostumados no Brasil, mas também traz as suas curiosidades e peculiaridades. 

 

A diferença já começa no clima. Enquanto os foliões do Brasil enfrentam altas temperaturas, na Itália a festa acontece no final do inverno. Com a temperatura mais baixa, as pessoas capricham nas fantasias com roupas longas, cores vivas, penas e máscaras. As máscaras representam os personagens da Commedia Dell’ Arte – pierrôs, colombinas e arlequins. A mais famosa e procurada é a “bauta”, máscara branca em formato de um bico. Os carros alegóricos marcam presença também. As ruas e pontes ficam cheias para vê-los passar. 

 

Outra diferença está na localidade. No Brasil, o Carnaval ocorre em quase todo o país, mesmo que em uma escala menor, todos entram no clima e decretam como feriado nacional. Já na Itália, existem cidades específicas que comemoram o Carnaval que são: Veneza, Viareggio, Ivrea, Fano e Puglia. 

 

As máscaras de Veneza

Você conhece as tradições do carnaval italiano? Descubra em nosso artigo a origem dessa festa onde a palavra de ordem é a diversão!

A maior festa, sem dúvidas, acontece em Veneza. A programação inclui desfiles diários e concursos de fantasias. A Piazza San Marco é onde se concentra grande parte dos desfiles. A festa carnavalesca dura até dez dias e, ao contrário de outros festejos que são dedicados ao povo, em Veneza essa celebração é originalmente um ritual promovido pela elite financeira cultural. As festas acontecem ao som de valsas, tarantelas e também ao ritmo do samba.

 

Os carros alegóricos de Viareggio, na Toscana 

Viareggio é o segundo carnaval mais procurado pelos turistas. O seu Carnaval teve origem em 1973, quando alguns burgueses saíram mascarados pelas ruas para protestar. O evento acontece durante quatro finais de semana passando pela terça-feira de Carnaval é conhecido como martedì grasso pelos italianos. 

 

O diferencial são os carros alegóricos, que são considerados os maiores e mais articulados do mundo. Com um cunho político e engajado, os carros trazem sempre em destaque caricaturas de pessoas famosas, cheios de ironia e críticas. E acredite se quiser, existe até um sambódromo por lá, a Citadella de Carnevale. Para conhecer sua estrutura é necessário comprar um bilhete de entrada.

 

Outro símbolo do Carnaval de Viareggio é o Burlamacco. Sua roupa é composta de um terno xadrez vermelho e branco, que lembra um Arlequim. O nome se refere ao Buffalmacco, retratado por Boccaccio em Decameron

 

O Carnaval pitoresco de Ivrea 

Ivrea é uma cidade localizada a cerca de 50 km de Turim. Nesta data, Ivrea é famosa por conta das Batalhas de Laranjas, que relembra um episódio na história de um jovem que se revoltou contra um tirano e todos os seguiram. Os participantes são divididos em nove equipes – os homens do imperador versus o povo. E aí começa a brincadeira! 

 

O Carnaval mais dolce de Fano

O Carnaval mais doce da Itália. É assim que muitos falam e definem o Carnaval em Fano, cidade localizada na costa leste do país. Mas por quê será que o carnaval de lá carrega esse título?


Os carros alegóricos lançam nos foliões toneladas de docinhos como balas, pirulitos e guloseimas. Uma curiosidade é que as pessoas ao assistirem aos desfiles levam baldes, guarda-chuvas virados de cabeça pra baixo, redes e todos os objetos que facilitam guardar mais doces. Até são distribuídos uns baldinhos de papelão para quem não conseguiu levar seu próprio recipiente. 

 

O extenso Carnaval de Putignano 

O Carnaval de Putignano é o principal da Puglia, um dos mais antigos da Europa e mais longos do mundo! O Carnaval começa dia 26 de dezembro e termina na terça-feira de Carnaval. Não há festas todos os dias, mas sim em dias específicos.

 

No dia 26 de dezembro a tradição já prevê que as pessoas vão à igreja para pedir perdão pelos pecados que irão cometer nos dias de Carnaval. A partir do dia 17 de janeiro, dia de Santo Antônio Abate, cada quinta-feira é dedicada à sátira de um ramo

da sociedade, como os padres, os monsenhores, as freiras, as viúvas, os solteiros, as mulheres casadas e, por fim, os “traídos”. Bela folia com bom-humor, não?

 

Seja na Itália ou no Brasil, a ideia é se divertir! Uma das frases mais comuns para a época na Itália é: “A Carnevale ogni scherzo vale!” (“Durante o Carnaval qualquer brincadeira vale!”), portanto a filosofia é sempre a mesma: divertir-se!

SHARE: