Qual é a fonte da sua inspiração? Na Mamma, nossa inspiração vem de mulheres que romperam barreiras e se tornaram nossas musas. Vem conhecer cada uma delas!
Postado em February 11, 2020 | por Mamma

Conheça as musas della Mamma

Quem é a Mamma Jamma? 

A Mamma é uma mulher à frente do seu tempo. Sempre viajando em busca de novidades, carrega consigo as verdadeiras referências de uma vera cucina italiana, sem se fechar a novas inspirações. E ela, sem medo de ousar, traduz o que capta através de seu olhar único e seu jeito irreverente.

 

O cuidado faz parte da sua essência e ela adora receber a todos em sua casa e o faz com maestria. Uma verdadeira anfitriã: da cozinha à decoração, planeja cada momento para surpreender a todos que recebe. Está sempre atenta a todos os detalhes, cada um deles é importante. Para ela a boa experiência é primordial e fica feliz em receber e compartilhar momentos que são como verdadeiros abraços.

 

A Mamma pode ser encontrada em várias mulheres que, assim como ela, são à frente de seu tempo.

 

As casas: o que está por dentro delas

Cada casa tem seu toque especial: baias, varandas, quadros e até mesmo plantas. A iluminação é clara e aconchegante. O ar clássico da decoração anda em conjunto com detalhes modernos. Nas bancadas percebemos uma imensidão de azeites, um dos grandes diferenciais da Mamma, de diversas nacionalidades e sabores.

 

Logo ao chegar notamos o forno, bem destacado. Ele é um dos grandes protagonistas da casa e o grande responsável por finalizar as delícias della Mamma. Em seguida, percebemos as imagens que estampam as paredes. São registros analógicos em preto e branco dos insumos da casa. Cogumelos, mozzarella, azeitonas, tomate, pimenta, aspargos e farinha. A Mamma se cerca por esses ingredientes selecionados e de qualidade para compor as receitas da casa.

 

No salão, um verdadeiro baile. Sinergia de movimentos, aromas cativantes e sabores diferenciados.

 

Pela adega, rótulos de vinhos dos mais variados para agradar a todos os paladares. A casa também possui um vinho próprio, que é produzido no Chile e trazido direto para a Mamma. Além dos vinhos, nas casas encontramos também diversas opções de drinks, que são feitos com muito cuidado nos nossos bares, dos clássicos aos mais ousados.

 

Pela casa da Mamma, vemos as diferentes formas que ela se expressa e recheia a experiência de quem passa por ela. Ela também não poupa esforços quando o assunto é homenagear mulheres, musas que assim como ela, são à frente de seu tempo.

 

As musas da Mamma 

As baias da Mamma carregam em letras garrafais douradas o sobrenome das musas italianas que de alguma forma deram um passo à frente e fizeram acontecer, seja rompendo com padrões de beleza ou comportamentais, quebrando estereótipos e defendendo causas. 

 

Vamos apresentar a vocês alguns grandes nomes de grandes mulheres que deixaram as suas marcas registradas e até foram traduzidas em pizzas por aqui. A primeira da lista é ninguém mais e ninguém menos que a famosa e radiante Sophia Loren.

 

Sophia Loren

Primeira atriz a ganhar um Oscar em língua estrangeira, Sophia Loren é uma das musas della Mamma.

Sophia Loren foi a primeira atriz a ganhar o Oscar em um filme de língua estrangeira. Sua participação no filme “Duas Mulheres”, de 1962, lhe abriu caminho para o cinema mundial, porém sua carreira se iniciou nos sets neorrealistas, quando não tinha nem 20 anos. Além do Oscar, Sophia ganhou o prêmio de melhor atriz em Cannes também pelo mesmo filme. 

 

Marcante pela sua beleza estonteante, foi considerada o maior sex symbol de todos os tempos. Mas não foi

apenas com a sua beleza e por sua atuação nas telas do cinema que a musa ganhou holofotes.

 

Sophia é uma verdadeira amante da cucina italiana e possui frases inesquecíveis como: “tudo o que você vê, eu devo ao spaghetti” e “prefiro comer uma boa massa e tomar um bom vinho do que vestir tamanho 32”.  Esse seu amor pela culinária acabou se transformando em livros de receitas que fazem o maior sucesso até hoje. 

 

O primeiro, In Cucina con Amore (Na Cozinha com Amor), foi lançado na Itália em 1971. Já seu outro título, que foi lançado em inglês sob encomenda de um editor norte-americano em 1998, chama-se Sophia Loren’s Recipes & Memories (Receitas e Recordações Sophia Loren). No seu país natal o batizaram de Ricette di Ricordi (Receita e Recordações) se tornando um grande best-seller e conta com centenas de suas receitas italianas favoritas, do risoto veneziano à pizza napolitana.

 

Pela Mamma, Sophia foi traduzida em uma deliciosa pizza. Loren era uma amante da cor preta e chapéus enormes, representado na redonda através de azeitonas pretas, cogumelos inteiros, molho de tomate natural, mozzarella de cura especial e orégano chileno. 

 

Anna Magnani

Conhecida por seu rosto expressivo, Anna Magnani rompeu barreiras para se tornar uma estrela de cinema.

Anna Magnani é a segunda musa que ganha destaque. La Lupa, como era chamada, foi a estrela do filme “Roma, Cidade Aberta”, obra que marcou o início do movimento neorrealista e a destacou internacionalmente.

 

Diferentemente das outras atrizes, Anna não era considerada bonita, pois não tinha os atributos mais óbvios das estrelas femininas, o que era raro no

cinema da época. Porém, o chamado “padrão de beleza” não atrapalhou Magnani. Com seu grande talento para o drama e seu rosto expressivo, consagrou-se como uma das maiores estrelas do cinema.

 

A Mamma fez jus ao rosto expressivo que consagrou Anna, criando uma pizza com bastante drama: molho de tomate natural, mozzarella de cura especial, orégano chileno, geleia de figo, pimenta vermelha, pêra, mel, rúcula e gorgonzola. Já deu para sentir o drama, né? 

 

Claudia Cardinale

Para dar continuidade nessa narrativa, não poderíamos deixar de falar dela: a belíssima Claudia Cardinale. Com um repertório vasto de filmes, a atriz dona de longos cabelos, olhos expressivos marcados por delineador e corpo ampulheta, CC, como gostava de ser chamada, ganhou diversas vezes o título de mulher mais bonita do cinema.

 

Ela gostava de valorizar sua silhueta bem torneada com roupas que passavam uma imagem de chic sem esforço.

Claudia até hoje é engajada em causas humanitárias, defesa dos direitos das mulheres e dos homossexuais.

 

Traduzida na Mamma com uma receita sedutora, digna de holofote na ala Dolce Vita, o sabor inspirado em Cardinale levava recheio de cream cheese e compota de cereja numa massa aberta ao meio, finalizada com lâminas de morangos frescos e farofa de amêndoas.

 

Artemisia Gentileschi

A musa que estampa uma das baias na casa da Mamma era uma pintora barroca italiana do século XVI. Seu nome permaneceu oculto durante muitos anos, tendo obras suas sendo assinadas por seu pai, somente pelo preconceito de ser uma artista mulher na época.

 

Apesar de muitos desafios e até abusos, nada impediu a pintora de ser reconhecida como umas das maiores do seu tempo.

 

Como suas obras traziam a Era do Rococó em seu colorido, a Mamma traduziu Artemisia numa pizza recheada de presunto de Parma, basílico, molho de tomate natural, mozzarella de cura especial e orégano chileno. 

 

Musica Per mie Orecchie

E é claro que as nossas inspirações nas musas não param nas baias. Elas se transformaram em playlists que embalam e ambientam os sons das casas da Mamma. Reunindo dos clássicos aos ritmos contemporâneos, a Mamma aposta na música como ingrediente para uma experiência completa na sua casa.

 

A playlist Musas Della Mamma está disponível na plataforma do Spotify e é recheada de canções marcantes de cantoras da atualidade como Greta Menchi, Lucia Manca, Joan Thiele, dentre outras que chegam chegando e marcam essa nova geração de musas italianas. 

 

Ficou interessado? Aperte o play e cantare, ôôô!

SHARE: